Surf Rock, Chillwave e Witch House.

Passando por dias ensolarados na praia, depois por uma onda (literalmente) de dias brandos e as vezes até nublados, a música agora toma o rumo das trevas. O surf rock e o chillwave são estilos musicais que estão com bastante força desde o ano passado. O primeiro não deve ser confundido com artistas como Jack Johnson ou John Mayer, teoricamente eles têm as mesmas influências, no surf dos anos 60, com o The Beach Boys, The Trashmen e o The Ventures por exemplo, mas estamos falando aqui de bandas como Girls , Wavves, The Drums, Surfer Blood, e Best Coast, que estiveram na mira do hype desde 2008. O surgimento dessas bandas causou uma onda avassaladora no mundo da música, esses novos artistas misturavam uma temática já conhecida, como o próprio surf, a praia, o sol, a simplicidade da vida, com outros elementos mais modernos diga-se de passagem, como o noise, o psicodelismo, o punk, o hippie, o lo-fi, o rock tradicional de garagem, o descompromisso, e uma lista interminável de adereços. Aí surgiram artistas como Beach Fossils, Tame Impala, Cloud Nothings, Harlem, Tennis, Eternal Summers, e não é de se estranhar que os nomes das bandas passem todos essa mesma impressão, de dias ensolarados.

A coisa começa a complicar quando artistas dessa mesma safra comecem a buscar além dessas, outras influências, e aí entra o chillwave. Com uma pegada mais tranquila e menos grosseira, eles se utilizam de uma infinidade de sintetizadores, camadas musicais, loops, música computadorizada e eletrônica com melodias mais relaxante. Não é um termo fácil de se definir, visto que suas influências e o estilo dos artistas também seja bastante abrangente, datam do synthpop, do dreampop, do dubstep, do shoegaze e do chillout por exemplo. É representado atualmente por artistas como o Washed Out, Toro y Moi, Blackbird Blackbird, Small Black, Real Estate, Twin Sister, Delorean, Memoryhouse e uma lista interminável.

E agora, o mais recente e mais medonho de todos os gêneros chegou pra mudar toda essa vibe ensolarada que a música vinha seguindo. O witch house ou drag, ou haunted house, lembra uma escuridão sem fim, terror, espíritos, fantasmas, sujeira, morte, bruxaria e todo tipo de coisa que a gente não está muito acostumado a idolatrar. Essa música lúgubre, assustadora, macabra e sinistra tem suas peculiaridades, principalmente nos nomes impronunciáveis que adotam, com cruzes, triângulos, barras e outros símbolos. Com temáticas de filme de terror, zumbis, claustrofobia, casas de fantasma e rituais, esses artistas não se preocupam muito com imagem. Tem influências em dubstep, ambient, rock gótico e industrial, dentre os nomes, vemos claramente que quem puxou toda a carruagem de caveiras foi o Salem e o Zola Jesus aí surgiram o oOoOO, LAKE R▲DIO, †‡†, Modern Witch, White Ring, Balam Acab , ///▲▲▲.

Existe um site que gera nomes aleatórios para bandas desse estilo.

Anúncios

Um comentário sobre “Surf Rock, Chillwave e Witch House.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s